Como fazer maquete eletrônica - programas

como-fazer-maquetes-eletronicas-realistas-com-sketchup-3dsmax-autocad-vray-tutorial-maquete-eletrônica-maquete eletrônica_3D-benderartes.blogspot.com
     Imagem: Bender3d

Maquetes eletrônicas  são imagens de projetos arquitetônicos produzidas através de softwares como 3Ds Max, Sketchup, Auto CAD, Revit e Lumion.

Também conhecidas como maquetes 3D, auxiliam na apresentação de projetos arquitetônicos proporcionando realismo e naturalidade através de iluminação, materiais e texturas que dão vida aos projetos.

Atualmente já não é mais possível apresentar um projeto sem o auxílio de maquete eletrônica.

Essa ferramenta é capaz de tornar os projetos mais atraentes, aumentando as chances de convencimento, fazendo com que seus clientes consigam visualizar a edificação antes mesmo dela ter sido iniciada.

Independente do programa usado, o importante é transmitir com o máximo de objetividade e precisão sobre como o projeto ficará após a execução.

Quanto mais naturalidade e realismo mais convincente e eficaz será a maquete eletrônica.

Isso requer mais do que o domínio sobre determinado programa. Requer que o artista tenha habilidades múltiplas já que, pra se chegar em resultados de qualidade são necessários mais de um software.

Eu diria que, os melhores trabalhos, em termos de maquetes eletrônicas, são produzidos através de um conjunto de programas.

Por exemplo:

1- Auto Cad ou Revit para elaborar  o projeto.
2- 3ds Max ou Sketchup para a modelagem do projeto em 3D.
3- Aplicação de materiais, texturas e iluminação através de programas como, V-Ray, Corona render, FStorm e outros.
4- Pós-produção com o auxílio de softwares como Photoshop e After Effects
5- No caso de animações, entraria Premiere.
6- No caso de necessitar de simulações de tecidos, líquidos e partículas, outros plugins entrariam em cena.

Ou seja, é todo um conjunto de programas e conhecimentos que proporcionam imagens naturais e com altos níveis de realismo.

Também são necessários conhecimentos sobre fotografia, composição, psicologia das cores, edição de imagens e vídeos, tudo isso para proporcionar imagens convincentes que fazem com que o cliente se sinta diante da obra materializada.

Diante dos avanços tecnológicos e facilidades à informação, muitas pessoas têm se aventurado nesse nicho já que alguns programas, como por exemplo, o Lumion, proporcionam que não seja necessário grandes conhecimentos para se obter imagens com qualidade aceitáveis.

Mas independente da facilidade e da usabilidade de determinados programas, pode-se perceber claramente, em termos de qualidade, naturalidade e realismo quando o artista realmente sabe o que está fazendo.

Alguns programas já estão ultrapassados  e já não conseguem proporcionar um grau de realismo e qualidade competitivos.

Se você perguntasse:

Como fazer maquete 3D no Auto CAD?

Eu lhe diria que já não mais vale a pena.

Programas como o 3Ds Max e Sketchup proporcionam uma flexibilidade extremante superior.

O fato é que, atualmente, só consegue se manter no mercado que realmente é especializado e produz imagens 3D (maquetes eletrônicas) com qualidade e com níveis de qualidade elevados.

Não só o termo como a própria maquete eletrônica se popularizou e o cliente, mesmo o mais leigo, já sabe e exige um tipo de apresentação que vai além de uma planta baixe e de uma elevação feitas no Auto CAD.

projetos-de-arquitetura-feitos-com-autocad-benderartes.blogspot.com
      Imagem: 3844328 / Pixabay 

Se você quiser saber mais sobre maquetes eletrônicas realistas veja aqui.

Agora que sabemos o que é uma maquete eletrônica e sua importância na apresentação de projetos arquitetônicos, veremos os principais programas para se fazer maquete eletrônica.

Se você trabalha com algum programa que não consta na lista abaixo, ou acredita que algum deveria constar na lista e ficou de fora, deixe sua sugestão nos comentários.


10 principais programas para fazer maquetes eletrônicas



1- maquete eletrônica no Auto CAD


maquete-eletrônica-no-autocad-como-fazer-uma-maquete-eletrônica-no-auto-cad-benderartes.blogspot.com
      Imagem: Free-Photos / Pixabay

Embora o Auto CAD não seja o primeiro software do tipo CAD (Computer Aided Design - Desenho Assistido por Computador) Ele surge aqui como o primeiro da lista, não por ser o melhor programa para fazer maquete eletrônica.

Na verdade, ele está longe de ser o primeiro atualmente.

Mas sem dúvidas o Auto CAD foi um dos pioneiros nesse sentido e ainda hoje é tido como um dos programas mais populares e usados quando se trata de projeto.

O Auto CAD sempre foi, e ainda é, muito bom para desenhos técnicos responsável pela criação  e elaboração de projetos arquitetônicos.

Em termos de modelagem 3D, iluminação, materiais, e tudo que contribui para o realismo de uma maquete eletrônica, o CAD nunca foi muito intuitivo e eficiente nesse ponto.

O Auto CAD veio a tornar-se popular a partir de 1982, quando já era de propriedade da empresa Autodesk.

Muito de sua popularidade deve-se à difusão de computadores pessoais pois, até então, os computadores estavam restritos à grandes empresas e instituições governamentais. 

Junto com a popularidade do computador pessoal vei na mesma onda o Auto CAD, que por décadas, foi o principal programa para a elaboração de projetos no geral.

Hoje vem perdendo espaço para programas como Revit, ArchiCAD e outros que utilizam a tecnologia BIM (Building Information Model).

Mas o Auto CAD ainda permanece sendo utilizado e sendo um dos principais programas de CAD e Modelagem 3D, principalmente no campo da Arquitetura.

Veja abaixo uma imagem produzida totalmente no Auto CAD:

maquete-eletronica-feita-no-autocad
      Imagem: Palash Ghosh

Mesmo já não sendo um dos principais programas atuais, em termos de flexibilidade, para fazer maquetes eletrônicas, permanece fazendo parte do conjunto de programas responsáveis pela criação de maquete eletrônica, ou maquete 3D.

Isso se deve justamente por ainda ser muito utilizado para a criação de projetos arquitetônicos, sendo assim, quando você for fazer sua maquete eletrônica, provavelmente receberá um arquivo contendo o projeto em Auto CAD.

É comum, antes de iniciar a maquete, abrir este arquivo CAD para analisar o projeto e fazer ajustes antes de importar para o software 3D onde a modelagem e a maquete eletrônica em si, será confeccionada. 

Veja a área de trabalho do Auto CAD:

como-fazer-maquete-eletrônica-no-autocad-benderartes.blogspot.com

Veremos na continuação programas mais indicados para fazer maquete eletrônica.

Se você não conhece o Auto CAD e gostaria de aprender a trabalhar com o software, pode baixar gratuitamente um E-book que eu escrevi ensinando como usar o Auto CAD. 

Baixe o E-book de Auto CAD aqui


2- maquete eletrônica no 3Ds Max


o-3ds-max-é-ideal-para-fazer-maquetes-eletronicas-devido-aos-recursos-e-ferramentas-que-possui-benderartes.blogspot.com
      Imagem: rawpixel / Pixabay

Agora sim, o software que sem dúvidas é o mais utilizado para fazer maquete eletrônica, o 3Ds Max.

O software também é comercializado pela mesma empresa que comercializa o Auto CAD, a Autodesk.

O 3Ds Max talvez seja o programa de modelagem 3D mais popular do mundo, pelo menos atualmente, e em especial, no que se refere à maquetes eletrônicas.

O 3Ds Max era conhecido há tempos como 3D Studio Max e nele é possível a criação de qualquer projeto em 3 dimensões. 

Além de modelagem 3D ele proporciona renderização de imagens e animações sendo muito utilizado não só para maquete eletrônica como para produção de filmes, criação de personagens para games, comercias de tv dentre outros.

O 3Ds Max foi lançado em 1990 e, apesar de já existirem softwares desse gênero, o Max foi considerado revolucionários assim que foi lançado.

Isso se deve principalmente pois O 3Ds Max proporcionou recursos mais avançados para modelagem 3D, animação, criação de materiais e renderização.

No princípio o programa rodava em DOS, o que dificultava extrair o máximo que o programa podia dar, pelo menos era mais complicado.

Assim que foi lançada para Windows a revolução no mundo 3D se fez por completo e o Max definitivamente assumiu seu lugar de protagonista neste segmento.

Com o passar do tempo novas versões foram lançadas muitas vezes com grandes novidades e inovações, e hoje, como já dito, ainda é o programa de modelagem 3D mais popular e utilizado no mundo.

Os recursos e ferramentas que ele dispõem, assim como a flexibilidade que proporciona o tornam ideal para a produção de maquete eletrônica.

Abaixo imagem produzida no 3Ds Max e renderizada com V-ray:

3ds-max-e-vray-proporcionam-a-melhor-forma-de-fazer-maquetes-eletronicas-benderartes.blogspot.com
     Imagem: Bender3d

Veja abaixo também algumas animações, games e filmes produzidos tolamente ou com o auxílio pontual do 3Ds Max:


É preciso destacar os motores de render que auxiliam na produção de imagens e animações com maior qualidade e aspectos mais naturais e realistas.

O 3Ds Max desde o princípio contava c om um renderizador nativo, ou seja, que já vinha com o programa e ficava disponível com a instalação do programa no computador.

Por muito tempo foi o Mental Ray, renderizador poderoso e preciso que já foi usado em muitas produções de grande porte, em especial, cinema e tv.

Porém, para o grande público e principalmente para maquete eletrônica, nunca foi muito popular e, apesar de vir junto com o 3ds Max, muitos usuários preferiam instalar plugins de terceiros como o V-ray.

Hoje o Mental Ray já não vem mais com o 3ds Max tendo sido substituído pelo motor de render Arnold, que é instalado junto com o Max.

O 3ds Max foi, é, e continuará sendo uma das melhores opções para a criação de maquete eletrônica, se não a melhor!

Assim como o Auto CAD, é um software comercializado pela empresa Autodesk e hoje já não é possível comprar o programa de forma vitalícia.

A Autodesk, assim como outras produtoras de software estão adotando a comercialização dos programas através de assinaturas de licenças nais quais o programa é disponibilizado por períodos, de acordo com a licença contratada.

Cabe destacar que tanto o Max como o CAD são softwares considerados caros, pelo menos aqui, no Brasil.

Veja a área de trabalho do 3Ds Max:

area-de-trabalho-do-3dsmax-benderates.blogspot.com

Existe a opção de baixar uma versão para estudantes. Ela não possui limitações de recursos porém não pode ser usada para fins comerciais. Mas é uma excelente forma para quem deseja estudar o programa.

Baixe a versão do 3Ds Max educacional, gratuitamente mediante cadastro, no site da Autodesk. Acesse aqui.


3- maquete eletrônica no Sketchup


maquete-eletronica-com-sketchup-benderartes.blogspot.com
     Imagem:  janeb13/ Pixabay 

Sketchup consta na lista nessa terceira posição muito devido a sua popularidade, que aumenta a cada dia.

Nos escritórios de arquitetura e nos cursos de Arquitetura e Urbanismo da universidades e praticamente unânime, soberano.

O Sketchup é extremamente intuitivo e, no caso de estudantes de arquitetura, mesmo no início do curso e sem experiência com o programa facilmente consegue modelar seus primeiros projetos em 3D usando ele.

Existe a possibilidade de instalar plugins de terceiros que dão conta das deficiências que o Sketchup tem, em termos de modelagem, principalmente quando se trata de modelos mais sinuosos e com formas orgânicas.

Também é possível instalar renderizadores como o V-ray que certamente ajudaram a aumentar a popularidade do programa.

Com o V-ray instalado no Sketchup pode-se obter imagens de qualidade e, com técnica e experiência, imagens foto-realísticas.

Veja um exemplo de imagem feita e renderizada no Sketchup e V-ray:

maquete-sketchup-vray
      Imagem: Darchviz Studio / chaosgroup

Entre os profissionais que trabalham com maquete eletrônica, existe um certo estigma em relação ao Sketchup. A pesar de proporcionar trabalhos de qualidade, nem sempre é bem visto pelos profissionais da área.

Muito dessa opinião negativa se dá justamente pela facilidade que o programa apresenta em termos de usabilidade.

Devido a facilidade de trabalhar com o Sketchup, como foi dito, sua popularidade aumentou e, com isso, o número de pessoas que oferecem serviços de maquete eletrônica no mercado.

Estudantes e entusiastas acabam oferecendo seus serviços renderizando imagens de projetos por preços abaixo do mercado, gerando uma concorrência desleal com os que trabalham de forma profissional.

O sketchup disponibiliza uma versão gratuita, porém, também não pode ser usada para fins comerciais, o que nem sempre é respeitado.

Para os que desejam comercializar seu trabalho produzido com o Sketchup é necessário adquirir a versão PRO.

De qualquer modo, sem dúvidas que o Sketchup é uma ótima ferramenta para fazer maquete eletrônica, e o melhor, de forma relativamente fácil.

Apesar de muitos profissionais da área de computação gráfica, em especial, os que trabalham com maquetes eletrônicas considerarem que o programa não oferece recursos para a criação de imagens extremamente realistas e com qualidade, o programa vem tomando espaço no mercado de forma quase que exponencial.

Veja a área de trabalho do Sketchup:

viewport-sketchup-maquete-eletronica-benderartes.blogspot.com

A versão gratuita do Sketchup pode ser baixada aqui.


4- maquete eletrônica no Revit


maquete-eletronica-no-revit-benderartes.blogspot.com
      Imagem: Free-Photos / Pixabay

Revit foi mencionado acima como um dos softwares que começas a se popularizar e tomar espaço do Auto CAD no segmento de projetos.

Isso se deve a sua tecnologia BIM, que oferece dinamismo e novas possibilidades quanto à criação de projetos arquitetônicos.

Uma dessas possibilidades é que, depois de modelar o projeto em 3D, pode-se gerar plantas baixas, cortes, elevações, tudo de forma automática, baseado no modelo 3D.

Os modelos criados no Revit proporcionam agregar informações em cada elemento criado como, por exemplo, paredes podem conter informações sobre o material do qual são formadas, o revestimento que será aplicado, largura e altura, se possui características especiais como isolamento térmico e acústico e tudo que for necessário.

Através dos projetos criados no Revit e as informações que podem ser agregadas no mesmo, o controle do projeto é muito mais eficiente e preciso.

Isso favorece não só a agilidade e praticidade mas também a possibilidade de evitar erros no projeto, minimizar custos e materiais, ter noções mais precisas sobre questões climáticas que interferem no projeto relacionadas à incidência de raios solares, ventos, características de acústica além de outras.

Outra vantagem é que os modelos 3D criados no Revit apresentam características paramétricas. Isso significa que o modelo, caso precise de ajustes, se adapta às modificações como um todo agilizando o processo.

Um projeto feito no Revit, graças a tecnologia BIM, proporciona mais eficiência e tende a tornar o projeto executado mais perene e eficiente.

Por conta de todas as informações que são armazenadas no arquivo que contém o projeto em 3D, até mesmo reformas posteriores serão mais precisas pois permite saber mediante o projeto original, quando, o que, e como fazer as intervenções.

Programas como o Revit tendem a revolucionar o modo como arquitetos, engenheiros e projetistas trabalham e maximizarão cada vez mais a probabilidade de que os projetos elaborados e executados sejam cada vez mais
eficientes, seguros e duradouros, além de sustentáveis.

O Revit possibilita que as renderizações ou seja, que as maquetes eletrônicas sejam produzidas pelo próprio programa.

Veja um exemplo de imagem feita e renderizada no Revit:

maquetes-eletronicas-feitas-com-revit-benderartes.blogspot.com
     Imagem: Autodesk / Revit

O programa possui um motor de renderização que é uma versão do Mental Ray e que possibilita alcançar imagens extremamente convincentes de forma inteligente, como todo o programa.

As configurações das renderizações também são armazenadas no arquivo e você pode ajustar o render até mesmo depois de finalizado.

Também é possível instalar no Revit renderizadores de terceiros como o V-ray, caso o usuário prefira outro motor de render.

Como em todo o programa, pode-se aplicar características precisas quanto à iluminação, topografia e condições climáticas, que colaboram para que a visualização da maquete eletrônica obedeça a realidade física e geográfica do projeto. 

Veja a área de trabalho do Revit:

area-de-trabalho-do-revit-maquete-eletronica-benderartes.blogspot.com
      Imagem: Autodesk / Revit

O Revit também pertence a Autodesk e a versão de avaliação do programa, com tempo de utilização de 30 dias pode ser baixada aqui

Todos os programas da Autodesk possuem versões educacionais. Através do mesmo link acima podem ser encontradas navegando pelo site.


5- maquete eletrônica no Lumion


maquete-eletronica-lumion-benderartes.blogspot.com
       Imagem:  Pexels / Pixabay

O software Lumion, assim como o Sketchup, é extremamente intuitivo e permite que usuários sem experiência consigam usá-lo, criando maquete eletrônica de forma relativamente fácil e rápida.

O Lumion é um programa cujo foco é a visualização e apresentação de projetos arquitetônicos através de maquetes eletrônicas e animações.

Com o Lumion a criação de maquete eletrônica é um pouco diferente em relação aos programas vistos até agora.

O Lumion depende de um projeto modelado em 3D em outro programa. é compatível com os principais programas de modelagem como, 3Ds Max, Sketchup, Auto CAD, Revit dentre outros.

O programa permite que o modelo 3D seja importado e facilita a aplicação de materiais, iluminação, terreno,  decoração, pessoas, vegetação e automóveis.

Dispõem de uma biblioteca interna com centenas de objetos, inclusive animados, que dão vida aos projetos 3D importados no Lumion.

biblioteca-de-modelos-lumion-maquete-eletronica-benderartes.blogspot.com
       Imagem: Lumion / Act-3D B.V.

Essa ambientação, iluminação, criação e aplicação de materiais é extremamente intuitiva o que facilita e agiliza a apresentação dos projetos arquitetônicos.

A cada nova versão o Lumion traz melhorias e proporciona a criação de imagens e animações cada vez mais naturais e realistas.

É extremamente eficiente em termos de renderização e, ao contrário dos programas vistos acima, que exigem experiência e conhecimento para otimizar e agilizar as renderizações, O Lumion costuma ser prático e rápido nesse sentido.

O Lumion já é um dos softwares mais usados por escritórios de arquitetura, arquitetos e projetistas.

Estes profissionais geralmente prezam pela rapidez e praticidade quanto a visualização e apresentação dos projetos.

O Lumion é capaz de suprir essas necessidades e ainda consegue gerar resultados visualmente satisfatórios. Em certos casos, muito bons.

Veja um exemplo de imagem ambientada e renderizada no Lumion:

maquete-eletronica-com-lumion-benderartes.blogspot.com
       Imagem: Lumion / Act-3D B.V.

O programa, assim como o Sketchup, apesar de ser popular entre os arquitetos, no meio formado por profissionais de computação gráfica é considerado menos eficiente em termos de qualidade de imagens.

Como o Sketchup, possibilitou que muitas pessoas sem experiência pudessem entrar no mercado, produzindo maquetes eletrônicas de forma rápida, muitas vezes sem priorizar a qualidade, mas oferecendo trabalhos com valores bem abaixo da média.

Muitos arquitetos e Escritórios, graças à praticidade, facilidade e resultados aceitáveis conseguidos com o Lumion têm resolvido por conta própria a apresentação de seus projetos.

Este é outro fator que interfere no mercado e, de certa forma, desagrada muitos profissionais que trabalham com maquete eletrônica.

Mas quanto às qualidades do Lumion no que tange a rapidez, usabilidade e, em muitos casos, a própria qualidade das imagens, é praticamente unânime o reconhecimento de sua eficiência.

Veja a área de trabalho do Lumion:

area-de-trabalho-do-software-lumion-benderartes.blogspot.com
       Imagem: Lumion / Act-3D B.V.

O Lumion não é um programa barato, pelo contrário.

Também é preciso um computador adequado, ou seja, relativamente bom para que se consiga extrair o máximo de benefícios que o Lumion dispõem.

Mas em termos de computador, todos os programas de 3D necessitam de computadores adequados para isso.

A versão do Lumion de avaliação pode ser baixada aqui

A empresa também disponibiliza versões educacionais que podem ser solicitadas, mas depende das políticas dos revendedores de cada região e país.

Aqui no Brasil pelo que se viu, a versão para estudantes podem ser adquiridas com até 80% de desconto.


6- maquete eletrônica no Blender


maquete-eletronica-blender-benderartes.blogspot.com
      Imagem: Free-Photos / Pixabay

Blender não poderia ficar de fora da lista pois, além de ser um software poderoso em termos de modelagem e renderizações, possui a grande vantagem de ser gratuito (programa de código aberto)

E o fato de não custar nada não interfere em nada em sua qualidade e recursos oferecidos. 

O programa é ótimo e faz tudo que os outros softwares acima fazem.

Também já foi e é usado em grande projetos, animações e promoções de produtos e propagandas.

Veja abaixo um exemplo do que o Blender é capaz de fazer.

Trata-se de um projeto sensacional que está sendo desenvolvido pela Blender Animation Studio, e que mostra o potencial do Programa:

Fonte: Blender Animation Studio

O Blender é um software multiplataforma o que lhe permite ser executado em vários sistemas operacionais.

O programa oferece ferramentas e recursos avançados para modelagem 3D, animação, criação de materiais e texturização, editor de imagem e vídeo, ferramentas de simulações e muito mais.

Como foi dito, o Blender oferece recursos tão poderosos quanto os programas de 3D que são pagos.

O Blender é desenvolvido e distribuído pela Blender Foundation, que se mantém através de doações e através da venda de produtos relacionados ao programa.

Não é tão popular para a criação de maquete eletrônica, apesar de dispor de tudo que é necessário para tal, e apesar de não ser necessário pagar para obter licença para usar o programa comercialmente.

O blender possui renderizador nativo que já é instalado com o programa, o Cycles, além do Eevee (motor de renderização em tempo real) 

Veja uma imagem modelada no Blender / renderizada com Octane:

maquete-eletronica-blender-e-octane-render-benderartes.blogspot.com
      Imagem: Blenderartists / Enricoceric

O Blender possibilita à criação de ferramentas e recursos especializados através  de script / Python.

Com isso pode ser personalizado e, como é um programa de código aberto, facilita que novos recursos e funções sejam criados por usuários do mundo todo que colaboram para o aperfeiçoamento do software.

Os melhores recursos e ferramentas criadas acabam fazendo parte do Blender em cada novo lançamento do programa.

Veja a área de trabalho do Blender:

viewport-blender-area-de-trabalho-blender-benderartes.blogspot.com
      Fonte: Polycount / FourtyNights

Além do Blender ser gratuito, a Blender Foundation oferece suporte e apoio para os usuários.

Para baixar o Blender acesse aqui.


7- maquete eletrônica no Maya


como-fazer-maquetes-eletronicas-no-maya-benderartes.blogspot.com
       Imagem: FirmBee / Pixabay

O software Maya também vem sendo desenvolvido e comercializado pela Autodesk, embora tenha sido criado por outra empresa com a fusão de 3 softwares 3D que foram interrompidos depois que foi lançado.

O Maya é um programa completo em termos de recursos e ferramentas para modelagens, animações, efeitos especiais e tudo que for preciso, é muito poderoso.


Apesar de todos os recursos que dispõem, não é amplamente utilizado para a criação de maquete eletrônica.

Por outro lado, talvez tenha sido e, ainda é, o programa que mais foi utilizado em termos de tv e cinema, além de games.

As participações e colaborações do Maya nesse sentido são descomunais e incomparáveis em relação aos demais softwares.

O Maya já foi usado em grandes produções como:

* Piratas do Caribe
* Homem-Aranha
* Senhor dos Anéis (o sensacional Golum foi criado e animado no Maya)
* Gladiador
* Matrix
* Planeta dos Macacos: A Origem
* Procurando Nemo
* Toy Story
* Carros
* Harry Potter
* Transformers
* South Park (em conjunto com Corel Draw)

E mais uma infinidade de filmes, animações e games famosos e consagrados.



O Maya, assim como o 3Ds Max possui um motor de render nativo, o Arnold render.

É possível instalar outros renderizadores como V-ray, Octane, maxwell e outros.

O Maya e o 3Ds Max possuem muitas semelhanças em termos de recursos e potencial.

Ambos podem e são usados para os mesmos fins.

A grande diferença, talvez, esteja no fluxo de trabalho já que, o Maya, acaba sendo mais direcionado para o entretenimento pois possui mais recursos para quem trabalha com animação.

O 3ds Max, por sua vez, é mais utilizado pelas indústrias relacionadas com engenharia, arquitetura e projetos em geral.

Pode ser por isso que o 3ds Max é muito mais utilizado para a criação de maquetes eletrônicas ao invés do Maya.

Mas como foi dito, ambos são capazes de realizar as mesmas tarefas.

Veja uma imagem modelada no Maya e renderizada com Maxwell:

maquete-eletronica-feita-no-maya-e-maxwell-render-benderartes.blogspot.com
      Imagem: Fernando Valdés

As novas versões do Maya têm mostrado grandes avanços em termos de rapidez, principalmente da Viewport.

No caso de animações, na própria área de trabalho já se consegue ver os resultados de modo que, em muitos casos, nem seja preciso renderizar prévias para se analisar como será o resultado final da animação.

A união com o renderizador Arnold também possibilita visualizações na área de trabalho com bastante qualidade, o que agiliza o processo de trabalho.

Além de uma quantidade de recursos poderosos que existiam e estão sendo cada vez mais aperfeiçoados, além dos novos que surgem a cada novo lançamento do programa.

Pode-se ver esses recursos e do que o Maya é capaz visitando o site da Autodesk.

Veja abaixo a área de trabalho do Maya:

viewport-do-maya-para-fazer-maquete-eletronica-benderartes.blogspot.com
      Imagem: Michael's Monde

Também é possível baixar o Maya em versões de avaliação (por 30 dias) ou  na versão educacional, que é de graça desde que não seja usada para fins comerciais.

Você pode baixar o Maya aqui.


8- maquete eletrônica no Cinema 4D


maquete-eletronica-no-cinema-4d-benderartes.blogspot.com
       Imagem: StockSnap / Pixabay

Cinema 4D, software desenvolvido pela empresa Maxon, na Alemanha.

Possui recursos semelhantes aos outros programas 3D disponíveis no mercado, podendo ser usado para a criação de maquete eletrônica.

O Cinema 4D possui recursos interessantes como o Body Paint 3D, o qual possibilita que os objetos sejam pintados diretamente na malha do objeto, desde que mapeados.

Recursos de renderização como iluminação global, hdri, caustics, simulação de céu dentre outros.

Assim como a maioria dos outros programas 3D possui ferramentas para criação de pelos, que podem ser adaptados para a criação, por exemplo, de tapetes.

Possibilita criar animação, simulação dinâmica de corpos, tecidos, fumaça e fogo e sua integração com o After Effects e Illustrator é total através de plugin desenvolvidos pela empresa Maxon.

O Cinema 4D possui renderizador nativo via GPU (Radeon Pro Render) além de ser compatível com a maioria dos outros motores de render como, V-ray, Maxwell, Octane, Arnold e outros.

A empresa que desenvolve o Cinema 4D afirma que o software é extremamente intuitivo e a organização das ferramentas e recursos do programa facilitam que os usuários, mesmo inexperientes consigam trabalhar com o programa facilmente.

O Cinema 4D vem como uma biblioteca interna composta por objetos e materiais pré-definidos que visam facilitar e agilizar o trabalho.

O programa é tido como confiável e estável pela comunidade 3D, em especial, seus usuários.

O Cinema 4D está disponível em versões específicas direcionadas para determinados segmentos, assim como uma versão completa que abrange tudo que o programa oferece.

* Prime - Versão básica de fácil usabilidade 
* Visualize - Versão direcionada para arquitetura e projetos em geral
* Broadcast - Versão dedicada à Motion Graphics
* Studio -  Versão completa

Veja uma imagem modelada feita com o Cinema 4D:

      Imagem: Paolo Cimica

O Cinema 4D pode ser baixado na versão educacional mediante cadastro no Site
da Maxon.

Também é possível baixara versão de avaliação para testar o Cinema 4D durante 30 dias, Free.

Para baixar o programa e testá-lo acesse aqui.

O Cinema 4D é um excelente software para produzir maquete eletrônica.

Veja abaixo a área de trabalho do programa:

area-de-trabalho-do-programa-cinema-4d-benderartes.blogspot.com

Você pode comprar  o Cinema 4D, versão vitalicia (o software é seu) ou optar por comprar licenças do programa para usá-lo por períodos determinados.


9- maquete eletrônica no ArchiCAD


como-fazer-maquete-eletronica-no-archicad-benderartes.blogspot.com
      Imagem: Pexels / Pixabay

ArchiCAD, assim como o Revit, é um software BIM - Building Information Modeling (Modelagem de Informação da Construção)

Como já foi explicado acima com o Revit, a tecnologia BIM permite construir modelos em 3D que atuam de forma inteligente, agregando informações técnicas sobre o modelo construído.

Dessa forma, uma das principais vantagens é que, ao modificar o modelo 3D, toda a parte 2D se ajusta às modificações, o que agiliza muito todo processo de trabalho.

O ArchiCAD foi pioneiro na tecnologia BIM, (primeiro programa BIM a ser comercializado)

No caso de arquitetura e engenharia, é possível usar templates que respeitam as normas estipuladas pela ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas).

A tecnologia BIM possui muitos benefícios tornando os projetos arquitetônicos, estruturais, de iluminação e tantos outros, muito mais precisos, seguros, sustentáveis e tornam tanto a elaboração do projeto assim como a execução mais eficazes e rápidas.

O ArchiCAD permite agregar ao projeto 3D uma infinidade de dados técnicos em relação aos materiais que serão usados, paginação de revestimentos, calcula a quantidade necessária dos materiais que serão usados dentre outras possibilidades.

Outra característica apreciada do Programa, em especial da tecnologia BIM, é a possibilidade e facilidade que proporciona em termos de trabalho colaborativo.

Isso quer dizer que uma equipe de profissionais pode trabalhar em conjunto no arquivo que vai se atualizando mediante os ajustes feitos por cada profissional.

O ArchiCAD possui bibliotecas de objetos que atendem a praticamente todas as necessidades do projeto, seja arquitetônico, estrutural, decorativo, de  iluminação e hidráulica.

O ArchiCAD assim como o Revit são programas que otimizam de forma considerável o trabalho de arquitetos, engenheiros e projetistas.

Apesar de softwares como o AutoCAD ainda ser largamente utilizado, a praticidade, agilidade e eficiência de programas como o ArchiCAD tendem a se tornarem cada vez mais utilizados, a ponto de se tornarem padrão no segmento de projetos, assim como o AutoCAD foi durante décadas.

O programa possui motores de render internos como o Sketch e o CineRender, da Maxon (empresa responsável pelo Cinema 4D).

Veja abaixo imagem produzida no ArchiCAD:

maquetes-eletronicas-produzidas-no-archicad-benderartes.blogspot.com
     Fonte: archicad.com/br

O ArchiCAD é amplamente utilizado na Europa e sua utilização em escritórios de arquitetura e engenharia está crescendo cada vez mais aqui no Brasil.

Como dito anteriormente, a tendência é que softwares BIM acabem se tornando os substitutos do AutoCAD com o passar do tempo.

É possível gerar animações com o ArchiCAD, instalar outros renderizadores no programa e até personalizar ferramentas de acordo com suas necessidades.

Possui integração total com o Cinema 4D, permitindo que os modelos criados no ArchiCAD sejam exportados de forma rápida e pratica, podendo assim, finalizar o projeto no Cinema 4D.

Veja a área de trabalho do ArchiCAD:

area-de-trabalho-archicad-benderartes.blogspot.com
    Imagem: Stephanie Kvamme

O ArchiCAD pode ser baixado (versão completa) para avaliação de 30 dias.

Também é possível baixar versões para professores, estudantes, mas ao que tudo indica no site do programa, apenas cursos de arquitetura de instituições de ensino podem ter o programa de forma gratuita.

Visitando o site pode-se ter mais informações sobre o funcionamento de licenças e downloads.

Baixe a versão de avaliação do ArchiCAD aqui.


10- maquete eletrônica no Solidworks


coo-fazer-maquete-eletronica-no-solidworks- benderartes.blogspot.com
     Imagem: StartupStockPhotos / Pixabay 

Outro software bastante conhecido e eficiente em termos de modelagem 3D é o Solidworks.

Solidworks é um programa 3D do tipo CAD que permite modelar um objeto para que seja analisado antes de ser produzido.

Extremamente usado pela indústria mecânica e designers de produtos, proporciona ferramentas que facilitam o trabalho dos projetistas, além de dispor de recursos importantes como:

* Averiguar o encaixe de peças (modeladas em 3D)
* Fazer testes em relação às forças aplicadas nos objetos e sua resistência.
* Analisar os movimentos de uma peça que faz parte de uma engrenagem.
* Análises de como fluídos se comportarão em relação ao objeto.
* Avaliar de forma precisa aspectos sobre a produção de determinada peça ou produto.

Ou seja, oferece recursos essenciais para a produção de produtos, peças e componentes para que estes sejam produzidos corretamente.

Trabalha com um sistema de modelagem paramétrico cujas formas 3D se baseiam em formas 2D. 

Estas formas 2D permanecem com seus parâmetros editáveis sendo que, ajustes no desenho em 2 dimensões atualizam o modelo 3D.

Esta forma de modelagem, chamada de modelagem paramétrica agiliza e torna os possíveis ajustes e modificações em um objeto 3D extremamente práticos.

Ao contrário da modelagem livre, que faz com que o processo de modelagem, muitas vezes, volte a estaca zero cada vez que o objeto sofre alterações, na modelagem paramétrica, como dito, basta ajustar a forma base feita em 2D que o 3D se ajusta automaticamente.

A princípio, a modelagem paramétrica requer mais esforço e tempo, assim como conhecimento, até que o objeto 3D ganhe volume.

Porém, após modelado, todas as mudanças e ajustes posteriores ocorrem de forma bem mais simples e rápidas.

O Software, assim como outros listados acima, não é tão popular para a criação de maquetes eletrônicas.

Mas isso não quer dizer que não possui os recursos necessários para tal. Com o Solidworks pode-se fazer qualquer modelo 3D, assim como outros programas 3D.

Veja abaixo imagem feita no Solidworks:

como-fazer-maquete-eletronica-no-Solidworks-benderartes.blogspot.com
    Imagem: Nicolas Michel Imbert -  ZAMAK design

Solidworks possui um fluxo de trabalho bastante interessante já que proporciona que o usuários resolva de forma contínua questões como, design do objeto, avaliação técnica, verificações funcionais além de gerenciamento dos dados do projeto.

O programa é amplamente usado pela indústria manufatureira e por designers por oferecer um ambiente de trabalho propício para a criação de formas inovadoras e funcionais.

Solidworks, devido a precisão que propicia ao modelos, faz com que seus arquivos sejam ideias para impressoras 3D, sendo possível imprimir objetos diretamente do programa já que seus arquivos possuem características e informações adequadas para a impressão em 3D.

Isso faz com que, em muitos casos, não seja necessários refinamentos do modelo 3D após a impressão, como eliminar rebarbas, lixação e polimento.

Veja abaixo a área de trabalho do Solidworks:

viewport-do-solidworks-benderartes.blogspot.com

Solidworks é um programa pago, mas você pode fazer uma avaliação do programa on-line, mediante cadastro. Acesse aqui.



Conclusão:


Podemos ver que são várias opções de programas para quem deseja produzir maquetes eletrônicas.

Cada um dos programas listados possuem características próprias que os tornam melhores para certos casos, não tão bons para outros, ainda assim, todos possuem ferramentas e recursos suficientes para modelar sua maquete eletrônica.

Talvez, o ideal seria optar por aquele que, além de atender as necessidades, possua um fluxo de trabalho adequado para você e, principalmente, que esteja dentro de suas condições financeiras.

Os valores variam bastante de um para o outro e pode-se optar até pelo Blender, que é um ótimo programa com a grande vantagem de ser grátis, o que é sensacional!

Obviamente que a lista não acabaria aqui. Poderia incluir mais softwares.

Porém, optou-se por incluir os mais populares e ideais para se fazer maquete eletrônica.

Não foram incluídos renderizadores como V-ray, Corona render, Arnold, FStorm, e tantos outros de modo a tornar o artigo mais voltado para a modelagem 3D.

Os renderizadores terão um artigo específico para eles onde serão listados e, como aqui, resumiremos suas funções e características.

Qualquer dúvida ou sugestão, ou se identificarem algum equívoco, é só deixar nos comentários.

Até mais!




E-bibliografia/ Referências




https://www.autodesk.com.br/



https://www.sketchup.com/pt-BR



https://lumion.com/


https://www.blender.org/

https://www.maxon.net/en-us/

https://www.graphisoft.com/br/archicad/

https://www.solidworks.com/pt-br

https://pt.wikipedia.org

https://www.youtube.com/

https://clubedodesign.com/2015/historia-autocad/

https://guiacad.com.br/blog/modelagem-3d-parametrica-e-livre-entenda-diferenca/

https://blogdaarquitetura.com/saiba-o-que-e-o-archicad/

https://www.allanbrito.com/

https://www.iau.usp.br/ocs/index.php/SBQP2009/SBQP2009/paper/view/98

https://books.google.com.br/books?hl=pt-BR&lr=&id=YSg6AgAAQBAJ&oi=fnd&pg=PR1&dq=modelagem+3d+arquitetura&ots=lTZopAnCre&sig=9sbr8oP7m2keaJC2mRWAl14NNXw#v=onepage&q=modelagem%203d%20arquitetura&f=false

https://s3.amazonaws.com/academia.edu.documents/3242682/Artigo-30.pdf?AWSAccessKeyId=AKIAIWOWYYGZ2Y53UL3A&Expires=1551736645&Signature=L3IsY%2FQSS9EKfAfyGodJzAvnCnQ%3D&response-content-disposition=inline%3B%20filename%3DImpactos_Do_Uso_Do_Sistema_CAD_Geometric.pdf

0 comentários:

Postar um comentário

comentários